Portoseguro - Mediação de Seguros - Portugal   Seguros   Serviço Private Seguros
 
início :: manual de primeiros socorros

Manual de Primeiros Socorros

Índice do manual

1- Como Socorrer

2- Estado de choque

3- Inconsciente

4- Amputação

5- Envenenamente
por via oral

6- Envenenamente
por via respiratória

7- Fractura

8- Hemorragia

9- Queimadura


Manual de Primeiros Socorros Manual de
Primeiros Socorros
(versão para impressão)


Manual dos Primeiros Socorros - Como devem actuar quando ocorre o sinistro com um trabalhador.

Os primeiros socorros constituem-se no primeiro atendimento prestado à vítima em situações de acidentes ou infortúnios, por um socorrista, no local do acidente.

A função importante do socorrista é a de manter a vítima viva até a chegada do socorro adequado, bem como não ocasionar outras lesões ou agravar as já existentes.

Assim, pretendemos deste modo criar um "Manual de Primeiros Socorros" que deve de preferência ser colocado de forma visível junto das farmácias de primeiros socorros, normalmente oferecidas pelas Companhias de Seguros.

Manual de Primeiros Socorros

1 - COMO SOCORRER

Sempre que há um acidente, existe uma série de passos que podem ser dados no sentido de MELHORAR e de NÃO AGRAVAR o estado da vítima.


2 - ESTADO DE CHOQUE

Se a vitima apresentar pulso rápido, respiração acelerada e superficial, suores frios, frio e palidez é porque está em ESTADO DE CHOQUE.

O que se deve fazer:
Desapertar a roupa;
Acalmar a vítima, conversando com ela;
Levantar as pernas a cerca de 30 cm do chão;
Agasalhar a vítima, por exemplo tapando-a com uma manta.

O que não se deve fazer:
Dar de beber.

3 - INCONSCIENTE

Se a vítima não reage a estímulos verbais e não reage a estímulos fiscos, encontra-se INCONSCIENTE.

O que se deve fazer:
Transportar a vítima para um lugar arejado;
Desapertar a roupa;
Deita-la na posição lateral de segurança (vítima deitada de bruços com a cabeça virada para o lado direito; braço direito flectido, servindo de apoio à cabeça; perna direita flectida, apoiada na perna esquerda).

O que não se deve fazer:
Dar de beber à vítima.

4 - AMPUTAÇÃO

Se a vítima apresenta um membro ou parte dele totalmente separado do resto do resto do corpo, sofreu uma AMPUTAÇÃO.

O que se deve fazer:
Guardar o membro num saco de plástico limpo e fechá-lo;
Colocar esse saco dentro de outro com gelo e sal e fechá-lo também;
Transportar a vítima, rapidamente para o Hospital, juntamente com o saco que contém o membro.

O que não se deve fazer:
Desfazer-se do membro amputado
Não enviar o membro juntamente com a vitima para o Hospital.


5 - ENVENENAMENTO POR VIA ORAL

Se a vítima ingeriu produto venenoso, sofre um ENVENENAMENTO por via ORAL.

O que se deve fazer:
Se ingeriu um PRODUTO NÃO CORROSIVO, provocar-lhe o vómito - o que poderá ser feito dando a beber água morna com muito sal.
Se ingeriu um PRODUTO CORROSIVO OU DERIVADO DO PETRÓLEO, dar-lhe a beber leite frio.

O que não se deve fazer:
Se a vítima ingeriu um PRODUTO CORROSIVO OU DERIVADO DO PETRÓLEO, NUNCA provocar o vómito.


6 - ENVENENAMENTO POR VIA RESPIRATÓRIA

Se a vítima sente tonturas, está eufórica (intoxicação com Monóxido de Carbono), sente-se a desfalecer (intoxicação com Gás Butano), sofreu um ENVENENAMENTO POR VIA RESPIRATÓRIA.

O que se deve fazer:
Levar a vítima para um local arejado, tendo o cuidado de não respirar o ar contaminado;
Deixar a vítima em repouso;
Aguardar socorro profissional;
Se a vítima tiver uma paragem respiratória apenas um socorrista deverá aplicar respiração boca-a-boca.

O que não se deve fazer:
Entrar no local contaminado, sem protecção respiratória, tornando-se outra vítima.
Se o gás for inflamável, ligar interruptores.


7 - FRACTURA

Se a vítima apresenta dor localizada, mobilidade anormal, incapacidade de fazer alguns movimentos, hemorragia (no caso de fractura exposta), muito possivelmente tem uma FRACTURA.

O que se deve fazer:
O menor número possível de movimentos à vítima;
Instala-la confortavelmente;
Cortar a roupa, se necessário;
Imobilizar a articulação;
Se a fractura for exposta, colocar uma compressa.

O que não se deve fazer:
Pegar na vítima.


8 - HEMORRAGIA

Se a vítima apresenta uma ferida de onde jorra sangue vivo, está com uma HEMORRAGIA.

O que se deve fazer:
Elevar a parte do corpo que sangra;
Estancar a hemorragia colocando um pano limpo e comprimindo sobre a ferida.
Se o pano ficar ensopado, colocar outro por cima.
Proteger a zona com uma ligadura, sem apertar.

O que não se deve fazer:
Garrote caso não seja socorrista, e só em caso extremo.
Aplicar ligaduras apertadas.


9- QUEIMADURA

Se a vítima apresenta pele vermelha, quente e seca (queimadura do 1º Grau) e ainda bolhas com liquido claro (queimaduras do 2º Grau); destruição profunda dos tecidos (queimadura do 3º Grau), sofreu uma QUEIMADURA.

O que se deve fazer:
No caso de Queimaduras do 1º e 2º Grau, imergir a zona afectada em água fria, até que a vítima não sinta dor e aplicar uma pomada hidratante, tendo o cuidado de não rebentar as bolhas.
Nos casos de Queimaduras do 3º Grau, aplicar uma compressa a cobrir a zona afectada e transportar imediatamente a vítima ao Hospital.


O que não se deve fazer:
Rebentar as bolhar.


360 Graus - Internet